sábado, 24 de setembro de 2011

não quero ser um enlatado...

ficar guardada na parteleira, até você precisar. Até você sentir prazer por mim, e me querer, não quero me sentir usada, não pensar em mim só como um objeto de valor sexual e inevitavelmente voltar pra parteleira de enlatados. Que você usa quando sentir vontade, depois amassa a lata, joga de um lado pro outro, e me enxe de palavras bonitas, coisas romanticas, pra me ter novamente. As vezes é preciso de um ponto base, de um ponto final, mais como saber até que hora você tá sendo sincero? Fica a questão no ar.
Vou dar minha cara a tapa, vou querer estar com você, vou sofrer o risco de sofrer por querer demais, saber demenos  e gostar de você, me encantar com seu sorrizo me perder no seu olhar, e amar a maneira como me diz belas palavras, mesmo se for friamente!

3 comentários: